Arquitetura de TI: seu departamento está pronto?

Nem toda empresa investe em uma equipe que entregue uma arquitetura de TI ideal. Contudo, a aplicação de tecnologias seguras e eficientes dependem de uma visão estratégica da área, que deve se manter em constante contato com clientes internos para garantir que o negócio opere em seu melhor nível.

Se manter e elevar a potência da operação também é um desejo seu, não deixe de ler este post.

A importância da arquitetura de TI

A arquitetura de TI é o plano que garante que a organização tenha acesso às tecnologias mais modernas e adequadas, de acordo com as necessidades do negócio. Nele, deve estar prevista a estrutura do ambiente digital da organização, bem como o desenvolvimento, a aquisição e a monitoração de soluções de tecnologia.

Essa precaução beneficia o ambiente digital com segurança, melhoria no desempenho dos recursos, aumento da disponibilidade e otimização dos sistemas legados. Com o parceiro de projeto adequado, é possível, ainda, prever novos investimentos e manter as soluções propostas pela área de TI sempre alinhadas às estratégias de negócio, sem esquecer do custo-benefício.

Cinco características de uma equipe de TI apta a entregar uma arquitetura sólida

Por mais que a tecnologia evolua, profissionais de talento sempre serão peças-chave no sucesso das organizações. Pensando nisso, listamos a seguir cinco características de uma equipe de TI apta a entregar uma arquitetura sólida:

  1. Tem conhecimentos sobre hiperconvergência e integração de sistemas

Com as estruturas físicas e virtuais centralizadas em um único data center, fica mais fácil simplificar o gerenciamento do negócio, enquanto se conquista agilidade, escalabilidade, segurança e redução de custos aos processos.

  1. Sabe fazer análises preditivas

Antecipar tendências e fazer projeções deve ser uma das habilidades do profissional da equipe de TI, principalmente considerando o constante avanço da tecnologia. Nesse sentido, é importante considerar também as evoluções e os contratempos que podem surgir na empresa, no mundo e no mercado, mudando – às vezes, da noite para o dia – o rumo dos negócios.

  1. Pratica a Governança de TI

Garantir o desempenho e o gerenciamento de riscos do ambiente digital de uma organização é uma das funções da área de TI. Para isso, os profissionais devem, entre outras coisas, se manterem atentos às oportunidades e necessidades de manutenção, inovação e atualização de softwares. O objetivo é extrair o máximo de benefícios dos recursos disponíveis e existentes. 

  1. Valoriza práticas de DevOps

O conceito DevOps defende que as áreas de desenvolvimento, operação, qualidade e segurança atuem em parceria na materialização das soluções de TI. O objetivo é mitigar erros, evitar conflitos, acelerar os processos e garantir que o resultado do processo seja o mais próximo possível da necessidade do negócio.

  1. É parceira do negócio

A área de TI é fundamental para organizações de todos os portes e segmentos. Por isso, faz todo o sentido que a área assuma o papel de parceira do negócio. Na prática, isso quer dizer que seria importante que um profissional do departamento estivesse a par de todos os projetos e as estratégias da organização para poder opinar sobre momentos em que a tecnologia pode otimizar os processos e fazer a diferença nos resultados das operações.

Três soluções que devem estar no radar da sua empresa

Com a aceleração da Transformação Digital, muitas organizações estão em busca de soluções de tecnologia que lhes deem mais controle da operação. Entre as principais, nós destacamos três

  1. Sistema de Atendimento Multicanal

O sistema de atendimento multicanal é a oportunidade perfeita para acompanhar a jornada do cliente dentro da sua organização, além de oferecer comodidade ao cliente cada vez mais conectado. Nesse processo, é importante considerar o cruzamento de dados on-line e off-line para que as áreas de vendas, marketing e negócios tenham fontes confiáveis para traçar estratégias assertivas.

  1. Software de Gestão de Performance

O software de gestão de performance Performance Tracker permite o mapeamento e o acompanhamento do desempenho da equipe, esteja ela trabalhando em ambiente interno da companhia ou no modelo home office. Por meio dos insights apresentados pela ferramenta, é possível, ainda, definir, mensurar e ajustar os padrões diários de produtividade da equipe, promovendo a melhoria contínua do trabalho.

  1. Centro de Operações de Serviços

Para reforçar a segurança da rede, muitas organizações têm aderido ao serviço de um Centro de Operações de Serviços (SOC). Com ele, é possível monitorar o ambiente digital da empresa de maneira ininterrupta. Assim, fica mais fácil identificar rapidamente qualquer não conformidade no parque tecnológico da empresa, de forma proativa, eliminando ameaças ou incidentes tão logo eles se apresentem.

 

É fundamental destacar que todo projeto de arquitetura de TI precisa ser constantemente revisado para manter o ambiente livre da obsolescência e de vulnerabilidades

Nós sabemos o quanto essas práticas são desafiadoras e podemos ajudar o seu negócio a ter uma jornada mais branda e segura. Vamos conversar mais sobre esse assunto?